sábado, 30 de novembro de 2013

Veronica Roth - Divergente (Trilogia Divergente #1)



Ficha técnica: Divergente (Divergent)
Autora: Veronica Roth
Editora Rocco (Rocco Jovens Leitores)
Lançamento original: 2011
Lançamento BR: 2012
502 páginas


"Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto.
A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é.
E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive."

ROMANCE CONTEMPORÂNEO. AVENTURA. SUSPENSE. YOUNG-ADULT.




Ok, confesso: estou para lá de atrasada em relação a essa série. Já tinha visto os dois primeiros livros nas livrarias, mas nenhum tinha chamado minha atenção. Até que vi o trailer do lançamento do livro 1 para 21 de março, e achei interessante.
Encomenda feita, começo a ler e simplesmente não consigo parar até terminá-lo. E estou fazendo essa resenha rápido para que eu possa dar seguimento ao segundo.


A história se passa em algum período pós apocalíptico, mas não é precisado em que ano no futuro eles estão. A cidade, Chicago, é identificada muito mais por nomes dos edifícios famosos e pontos de referência, do que propriamente pelo nome.
Mas como todo livro que retrata essa época, a liberdade do ser humano é cerceada de alguma forma. 
Neste caso os humanos são divididos por FACÇÕES. As facções são:

Fonte: sirjamesmatthewbar.blogspot.com.br


Isso é decidido quando o indivíduo alcança a idade de 16 anos. Há um teste de seleção numa espécie de SIMULADOR. O jovem, após este teste, tem a liberdade de continuar na facção que nasceu ou de mudar. Claro que ao mudar sempre há um desconforto por este ser considerado um traidor por seus compatriotas ou, pior, pela própria família. Mas para eles a regra é a facção ser mais importante que a família. Portanto, sua família agora é a facção escolhida.

Nossa heroína chama-se Beatrice Prior e ela é da facção Abnegação. Ela e seu irmão gêmeo, Caleb, são preparados para a seleção. Qual é a surpresa quando os dois são indicados/escolhem facções diferentes. Ela escolhe Audácia e ele, Erudição.

Durante as próximas semanas eles passarão pelo período de adaptação/iniciação de suas novas "famílias". A história é vista pelo POV dela.

Fazer parte da Audácia não é fácil. Eles são responsáveis pela segurança de todas as facções. Isso significa que ela aprenderá a lutar, a atirar, a defender-se de todas as formas. Logo ela que é toda pequena, sem músculos.
Os grupos dentro da facção Audácia são divididos entre aqueles que já nasceram nela e os novatos. Ao longo das cenas, Beatrice, que agora se chama Tris, passa por várias situações inusitadas e perigosas, ou porque ela fica aquém do esperado, ou porque se destaca.

E como um romance young-adult, é claro que não poderia faltar o romance em si. E o mocinho chama-se Quatro (mais a frente é explicado porque ele passou a chamar-se desse jeito).
Ele não a protege, mas aos poucos, apesar da aparência frágil dela, ele percebe sua força interior e algo a mais que ela tentava esconder de todas as formas...

Na ocasião do teste de Beatrice, seu resultado deu inconclusivo. Isso queria dizer que ela poderia pertender a mais de uma facção, e para os líderes isso significava perigo. Significava uma pessoa difícil de manipular. Significava que ela precisava ser eliminada...



Gente, o livro é muito legal!
Gostei da forma de escrita da autora. O período em que a história se passa não mostra nenhuma beleza. Deveria até ser bastante triste, mas a autora consegue transmitir uma certa paz na escrita - não uma apatia.
A heroína - Beatrice/Tris - é uma jovem com suas dúvidas. Por ter sido criada entre os Abnegados, é natural uma série de atitudes que ela toma, mas em nenhum momento você a considera fraca, mesmo quando ela decide que é melhor ceder.
Quatro é um líder nato, apesar de ter aberto mão de sua posição, preferindo ser apenas um dos instrutores. O relacionamento dele com Tris não é acelerado, mas o leitor vai sendo envolvido aos poucos. Até porque todo cuidado era pouco em relação a eles.





As reviravoltas são bem interessantes e o gancho para o livro 2 foi bem feito.
Super ansiosa para ver o filme. Já viu o trailer?



Aqui, alguns dos personagens - e os atores:

Fonte: site DivergenteBrasil.com



Abaixo as capas dos 3 livros:



Ainda não sei quando a Rocco irá lançar o 3 (no site não há nenhuma informação), mas espero que não demore muito.

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Gail Carriger - Metamorfose? (Protetorado da Sombrinha #2)



Ficha técnica: Metamorfose? (Changeless)
Autora: Gail Carriger
Editora Valentina
Lançamento original: 2010
Lançamento BR: 2013
320 páginas


"Alexia Tarabotti se encontra envolvida, só pra variar, em um mistério sobrenatural. 

Alexia Maccon, a esposa do Conde de Woolsey, é arrancada do sono cedo demais, no meio da tarde, porque o marido, que deveria estar dormindo como qualquer lobisomem normal, está aos berros. Dali a pouco, ele desaperece – deixando a cargo dela um regimento de soldados sobrenaturais acampados no jardim, vários fantasmas exorcizados e uma Rainha Vitória indignada. Mas Lady Maccon conta com sua fiel sombrinha, seus artigos da última moda e seu arsenal de respostas mordazes. 

Mesmo quando suas investigações a levam à Escócia, o cafundó do Judas onde abundam abomináveis coletes, ela está preparada e acaba provocando uma verdadeira reviravolta na dinâmica da alcateia, como só uma preternatural é capaz de fazer. Talvez até encontre tempo para procurar seu imprevisível marido. Mas apenas se... lhe der vontade."


ROMANCE HISTÓRICO. STEAMPUNK. AVENTURA.

Não gostei da sinopse. Achei que ela deixou a desejar. Este livro tem muito mais envolvido do que o que foi citado acima.

Sim, Alexia é conhecida por estar sempre envolvida em situações diferentes, mas ela em si é uma mulher diferente. 
Numa Londres regida pela Rainha Vitoria, Alexia não se parece em nada com uma mulher indefesa, de aparência esmirrada e frágil, da pele branca e o rosto em formato de coração. Ela é bem diferente disso.
Sua aparição espetacular já deu-se no livro anterior:

RESENHA >> AQUI

Agora, já casada com um conde, que por sinal também é um lobisomem dos mais temperamentais, um verdadeiro alfa, ela também não fica atrás com sua personalidade marcante e uma sombrinha mais marcante ainda.

Há mesmo um bando de lobisomens acampados em seu quintal - o que a irrita sobremaneira!!; sua mãe aparece de paraquedas exigindo que ela dê hospedagem à sua meia irmã - uma pessoa intragável (bom, mas quem daquela família não o era?); tem que ajudar sua melhor amiga, que tem um péssimo gosto para chapéus, a esquecer uma paixonite sem futuro e além disso, em seu novo trabalho como "muhjah", ela precisava descobrir qual era o mistério por trás da maldição em torno da cidade de Londres que estava fazendo os fantasmas desaparecerem e os vampiros e lobisomens não conseguirem manter suas formas sobrenaturais.
Para completar o quadro de suas preocupações, ela fica sabendo através de outros, que seu marido viajara para a Escócia para resolver assuntos de família.

Ao começar suas investigações, Alexia descobre que essa maldição pode estar relacionada com algo na Escócia e, com isso, seu marido corria sério perigo.
Ela decide viajar para lá para ajudá-lo/alertá-lo, mas precisa carregar sua irmã chata e a amiga mais chata ainda.

Ao longo da viagem e ao chegar naquele país, uma série de tentativas de assassinato contra a sua pessoa ocorrem. E agora, além de descobrir como quebrar a maldição, ela precisa saber quem quer matá-la e por quê...

Este segundo livro está bem mais recheado de aventuras do que o primeiro.
Quem leu o anterior, vai se deliciar com as tiradas de Alexia. Há a inclusão de novos personagens que devem aparecer nos livros seguintes, por isso, preste atenção neles.
Novas informações a respeito do poder dela são explicadas, inclusive a forma dual de como ela é encarada pelos vampiros (Sugadora de Alma) e pelos lobisomens (Quebradora de Maldição).

Alexia passa por maus bocados, anda de dirigível, é paquerada por um lobisomem que não sabe que ela é a esposa do alfa (confusão à vista), mas quem leu este livro sabe que o ponto alto é o final....




Como assim aquilo acontece???? Como ele pôde agir daquela forma??????
Fiquei tão danada da vida que....


"Eu te odeio!!!"


O pior é que apesar de estar espumando de raiva, PRECISO saber o que vem a seguir; e quando twitto para a editora perguntando....



Como assim "sem previsão"????? Nãaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaooooooo!!!!!







Bom, vou ficar por aqui na torcida, fazendo promessa, acendendo vela e incenso, campanhas pelo Twitter e Facebook para ver se a editora tem pena de mim - e de outras leitoras surtadas como eu - e não leve os 6 meses de sempre para lançar o próximo.

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Bella Andre - Quero Ser Seu (Os Sullivans #6)



Ficha técnica: Quero Ser Seu (Let me be the one)
Autora: Bella Andre
Editora Novo Conceito
Lançamento original: 2012
Lançamento BR: 2013
287 páginas


"Ryan Sullivan sempre gostou muito de Vicki, a quem conheceu na adolescência, quando ela lhe salvou a vida: no estacionamento da escola, um carro desgovernado só não o atropelou porque Vicki o empurrou para longe. Desde então, eles se tornaram melhores amigos — pelo menos, melhores amigos até onde um homem e uma mulher lindos e sedutores conseguem ser...

O tempo passou, Vicki casou-se e se separou, e Ryan seguiu sua vida de solteiro. Até o dia em que Vicki pediu-lhe um favor: será que Ryan poderia fazer as vezes de seu namorado para afastá-la de um homem mal-intencionado e pegajoso?

Ryan não negaria esse favor a sua amiga, de forma alguma... Não só pelo carinho que nutre por ela, mas também por uma característica de sua personalidade: Ryan faz o tipo protetor (o tipo de homem com que toda mulher sonha em algum momento da vida).

Agora, depois de brincarem de namorados, será que os dois conseguirão manter a amizade de sempre?"


ROMANCE CONTEMPORÂNEO.




Assim como o livro da gêmea boazinha, o romance entre Ryan e Vicki cresce com o passar dos anos.
Eles se conheceram ainda na época da escola.
Ele já era considerado um dos rapazes mais bonitos e simpáticos entre os amigos. Ela era aquela menina deslocada, que tinha dificuldade em fazer/manter amizades já que, como seu pai era militar, eles viviam mudando de cidade, sem fincar raízes.
Já nessa época Vicky estava envolvida com arte. E foi pensando em como seria esculpir um busto de Ryan Sullivan, com seu sorriso enigmático, que ela percebeu que um carro descontrolou-se e ia direto em cima de Ryan. Rapidamente ela se joga tirando- o do caminho e a amizade deles começa ali.

Como filha única, ao conhecer toda família Sullivan, o bando de irmãos barulhentos e unidos, Vicky ficou encantada. Mas após 2 anos morando na mesma cidade, seu pai recebeu outra transferência e ela e Ryan se separaram, mas nunca pararam de se falar por internet ou telefone.

No final do livro anterior, quando os Sullivan estão comemorando a chegada de Emma, o novo membro do clã, Ryan recebe uma mensagem de pedido de ajuda de Vicky, e ele sai em disparada.

A ajuda seria socorrê-la das mãos de um mecenas aproveitador. Ryan se faz passar por namorado dela, e por alguns dias eles mantêm essa farsa.

Claro que um já está interessado no outro há um bom tempo, mas com medo de estragarem a amizade, preferem manter tudo como está. Mas conforme vão mantendo o fingimento, são obrigados a se abraçar e darem beijos na frente de outros, e aí, não tem como se segurarem mais...

Ryan já é um jogador de baseball cultuado, enquanto Vicky ainda está atrás de seu sonho em ser reconhecida como uma grande artista (escultora). Depois de um casamento fracassado, ela precisa ganhar a bolsa de patrocínio, e aquele mecenas abusado é um dos juízes. E para piorar a situação, o seu ex-marido também faz parte da comissão julgadora.
Dividida entre provar seu talento e poder ser uma das expositoras permanentes em Milão, ou fazer com que seu relacionamento com Ryan cresça, Vicky tem uma dura decisão a tomar, e a última coisa que ela quer é que mais um namorado/marido famoso desvirtue o brilho de seu trabalho.

Depois de 5 livros com essa família, a gente já sabe como tudo se encaminha e termina.
Dessa vez não há tantas cenas com o núcleo familiar, mas ainda assim as cenas são divertidas.

Entre os familiares, Marcus (o vinicultor) e Nicole (a cantora) ainda não marcaram a data do casório; Emma é filhinha de Chase (o fotógrafo); os gêmeos de Sophie (a bibliotecária) já estão quase nascendo; Gabe (o bombeiro) está de casamento marcado; e o namoro de Zach (o mecânico e corredor) e Heather (a adestradora de cães) vai a todo vapor.
Para o próximo, teremos o ator Smith.



E como sempre tem trilha sonora.
Nos primeiros livros a autora sempre dava uma colher de chá de qual música ela se referia ao tema do livro. Nos seguintes, ela parou de mencionar. Cada livro tem o título de uma música. O deste aqui, "Let me be the one", encontrei várias músicas com o mesmo título. Mas como normalmente ela escolha uma das antigas, imagino que a opção seria a dos Carpenters.
Por isso, viaje na música....



Abaixo a capa em inglês:


quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Inauguração da SARAIVA MEGA STORE Plaza Shopping






Fiquei muito feliz em ter sido convidada, como cliente e blogueira, à Inauguração da nova Saraiva Mega Store no shopping Plaza, em Niterói.
O shopping já contava com uma loja da rede, mas bem modesta, tendo apenas os livros e didáticos (muitos deles apenas por encomenda).
Agora, a loja no terceiro piso conta com eletrônicos, livros traduzidos e importados, papelaria, jogos, videos (séries, filmes stand alone, cds de músicas e blu ray e blu ray 3d).

A inauguração ao longo do dia 27, deu-se num clima mesmo de festa. Impossível entrar lá e sair de mãos abanando.
Eu que já tenho costume de dar uma passadinha na loja para dar uma "cheirada" nos livros, agora tenho mais uma tentação no caminho.

Parabéns à equipe da nova loja, em especial Filipe, o gerente de vendas, que é uma simpatia de pessoa, sempre pronto a ajudar os clientes em suas buscas pelos livros impossíveis.
























terça-feira, 26 de novembro de 2013

Andrea Bahia - Waterland: Perseguindo Sonhos (Livro #1)



Ficha técnica: Waterland - Perseguindo Sonhos (livro #1)
Autora: Andrea Bahia
Editora Tribo das Letras
Lançamento: 22/novembro/2013
370 páginas
Ebook


"O que fazer quando parte de sua memória foi apagada misteriosamente de sua mente? Quando dois anos de sua vida são um total mistério? Quando duas vidas se misturam em sonhos e realidades? Quando você passa a questionar sua própria sanidade? Seguir em frente é a única opção existente... 
Anna é uma garota normal: jovem, bonita e confusa. Sua vida poderia ser perfeita se não fosse pelas dúvidas que abalam sua mente e o mistério que assombra o seu passado. 
Numa tentativa de redescobrir a si mesma, ela embarca para o outro lado do mundo, Austrália, deixando para trás o conhecido e buscando as respostas tão desejadas. O que ela não esperava era que essa nova vida traria não apenas respostas, e sim mais perguntas a serem respondidas, mais emoções a serem vividas e um amor que resistiria a barreira do inexplicável..."

ROMANCE CONTEMPORÂNEO. LITERATURA FANTÁSTICA. LANÇAMENTO. NACIONAL.

Depois de tanta água em volta de mim, como estou me sentindo...



'Bora desatar esses nós e entender a história.
Escrito na primeira pessoa, pelo ponto de vista da mocinha, Anna Clara Oceânides. Linda, rica, bem nascida, 22 anos, formada em Filosofia e agora vivendo do outro lado do mundo, na Austrália, pronta para recomeçar, estudando Psicologia. Mas recomeçar o quê?
Bom, quando criança, Anna e o pai sofreram um acidente quando passavam a noite fora velejando. Infelizmente seu pai morreu, e ela ficou dois anos desaparecida. 
Ao retornar para casa, apesar de fisicamente ela encontrar-se bem, foi constatado que ela estava com uma espécie de amnésia. Ela não conseguia se lembrar o que havia ocorrido ou onde tinha estado durante aquele período. Por um longo tempo ela fez tratamento psiquiátrico e aprendeu a lidar com os estranhos sonhos que tinha.
A princípio ela achava que esses sonhos eram reais, lembranças de algo ocorrido, mas o que ela relatava era fantástico demais para ser real. Com isso, ela chegou à conclusão de que sua mente havia criado um "mundo paralelo", algo que a ajudasse a superar a morte de seu pai e trazer algum conforto.
Anos mais tarde sua mãe foi diagnosticada com câncer, e acabou falecendo. Mesmo ainda tendo seu avô materno como família, ela sentia-se tão desamparada que preferiu mudar os ares, fazer algo que já havia planejado, mas postergado. E assim, ela parte para Sidney.
Lá, tentando levar uma vida mais simples, diferente do luxo e riqueza acostumada a viver junto de sua mãe e avô, ela faz novas amizades, participa de festas, caminhadas...



Blue Mountain - Australia

Como ela sempre sentiu-se conectada ao mar - em especial porque a riqueza de sua família provinha dos recursos tirados de lá, ela retoma suas aulas de natação no Parque Aquático da faculdade, e lá ela se depara com o time de pólo, e dentre os participantes, um chama sua atenção.
Nereu Marinho, louro, olhos verdes, alto, com um físico de chamar atenção e um sorriso que a cativou de imediato.

 

Mais do que somente por sua beleza, Anna sentiu uma espécie de conexão com ele, mas não havia como explicar, haja vista eles nunca terem se encontrado antes.
Só que uma coincidência a fez ficar com o cabelo em pé: Nereu possuía uma marca de nascença em forma de concha no ombro, da mesma forma e lugar que Anna. Seriam eles parentes? Antes de morrer, seu pai havia mencionado algo sobre a Austrália.... Teria seu pai algum familiar vivendo lá? Seria Nereu seu primo? Ou pior, seu meio irmão?
Eles passam a se conhecer através de amigos em comum e as dúvidas começam a ser esclarecidas, mas, ao mesmo tempo, novos questionamentos surgem.
Anna descobre que seus sonhos desde que voltara do alto mar não eram meras equações mentais de seu dia a dia, mas sim uma espécie de viagem astral onde ela podia se comunicar com pessoas que faziam parte de sua infância. 
Waterland era o nome da cidade onde ela ficara naqueles 2 anos desaparecida. Seus cidadãos conhecidos como os Guardiões dos Mares e da Água Doce, eram responsáveis pelo monitoramento e equilíbrio dos mares e sua influência na vida terrestre, assim como o relacionamento daquele com o homem.
O casal Glauco e Tétis que haviam acolhido-na na época do naufrágio; Dóris, sua melhor amiga, não eram frutos de sua imaginação, mas pessoas reais. E Nereu também fazia parte desse grupo. Mas por alguma estranha razão, ela não conseguia se lembrar de já ter conhecido todos eles antes, ou até mesmo de que ela e Nereu eram mais do que amigos.
Em busca de respostas, Anna e Nereu seguem pistas, visitam locais, tentam de todas as formas resgatar as memórias dela. E esbarram num inimigo perigoso e poderoso que pode não só acabar com o relacionamento amoroso entre ela e Nereu, como até mesmo fazer Anna arrepender-se de ter suas lembranças de volta...

Terceiro lançamento da editora Tribo dos Livros num pequeno espaço de tempo (dois anteriores já resenhados), "WATERLAND" é um romance moderno, com pitadas de sobrenatural e uma mergulhada na lenda de Atlântida.
Desde seu acidente em alto mar, Anna sentia-se uma pessoa diferente. Talvez fossem os seus sonhos reais demais, talvez a sua falta de memória, mas fosse o que fosse, isso a tornava diferente, e com isso, ela não tinha muitos amigos da idade dela.
Como filha e neta única ela recebia todas as atenções, mas seu mundo começou a ficar de cabeça para baixo a partir da morte de seu pai e anos depois, de sua mãe.
Os sonhos que a acompanhavam foram encaixados em sua rotina e com o passar do tempo eles não mais assustavam, mas eram a melhor companhia que ela tinha ao longo do dia. Eles só vinham à noite, e ela os chamou de Comunidade das águas.
Pode imaginar a loucura que foi ao descobrir que seus sonhos eram reais, que ela fazia parte de uma comunidade com certos poderes - apesar de ainda serem humanos - e que seu futuro nessa comunidade já estava mais do que traçado.
Tentando recuperar um pouco da sanidade que ainda lhe restava, ela passa a evitar Nereu; como se a presença dele fosse a principal razão de ela estar perdendo o controle de uma vida "normal". Até que ele a encosta na parede e a traz de volta à razão:

"Se você não quiser dormir, eu fico acordado com você, por quantas noites aguentarmos. Mas não se afaste. Você é minha, Anna. Sempre foi e sempre será."

O relacionamento dela com Nereu, mesmo antes de ela recuperar totalmente a memória, vai crescendo e mesmo sem ela lembrar como eles eram antes, uma coisa ela tinha certeza: o sentimento entre eles era forte. Ela queria solidificar a relação, entregar-se a ele, mas ele se recusava a aceitar daquela forma:

"Eu não quero só o agora, minha linda... Eu quero o sempre..." 

E ele manteve essa posição até que finalmente ela recuperasse a memória e eles passassem não só a conviver enquanto acordados, na faculdade ou outros ambientes em comum, mas também nos sonhos, quando ambos visitavam Waterland...

"Um suspiro de frustração soa, quando a distância se faz. Eu sorrio, assoprando um beijo. Ele captura o beijo com a mão e leva ao peito."

Nessas visitas à cidade, enquanto ela ainda tentava encaixar todos os pedaços de sua antiga vida, muitas vezes ao se deparar com uma informação forte demais, ela fugia.


E confesso, isso me enervou mais vezes do que eu gostaria...


Para completar o quadro, em meio a tantas lacunas existentes, Anna passa a ser perseguida por uns homens encapuzados. E agora? Quem eram eles e o que queriam com ela?


Antigas perguntas respondidas, novas sendo formuladas. Ao longo dessa busca, Anna vê-se em meio ao fogo cruzado de duas civilizações irmãs e inimigas, ressentidas por privilégios de força maior. E exatamente ela pode ser a chave para terminar com séculos de guerra, ou a isca perfeita para a vitória de um dos dois lados.



Minhas Impressões:
Apesar de não ser um livro tão grosso, pelo padrão que costumo ler, "Waterland", para mim, pareceu maior do que de fato é.
Ao mesmo tempo em que o romance entre Anna e Nereu cresce e o mistério a respeito de seu passado, sua amnésia e seu futuro despertam o interesse, há trechos em que me senti numa verdadeira montanha-russa de emoções.
Anna é uma heroína doce e inteligente. No início, por todas as suas perdas e essa questão memórias X sonhos, é natural que ela se encontre fragilizada e insegura em alguma situações. Mas conforme a história se desenrola, e ela passa a descobrir suas origens e tudo que isso implica, achei que demorou um tantinho para que a "ficha dela caísse" e ela passasse a juntar as peças do quebra-cabeça.
Nereu insistindo que só ficariam juntos depois que ela recuperasse completamente a memória e as fugas dela, também me tiraram do sério algumas vezes.
De modo geral, o enredo moderno com fundo de literatura fantástica, é muito bom. Os personagens são cativantes, mesmo os secundários - amigos da faculdade e da cidade marinha. Achei Tétis uma personagem forte e de suma importância à trama.
O ritmo da história foi lento até que ela começasse a lembrar de seu passado; a partir daí, ficou mais dinâmico e satisfatório.
Pontos Positivos: gostei das explicações dadas da metade do livro em diante. Os pontos principais foram respondidos: o que era Waterland; qual o papel de cada personagem que Anna via em seus sonhos; qual o seu papel na cidade; quem eram os homens encapuzados; porquê ela teve amnésia e qual foi o gatilho que a fez recordar de tudo.
A personagem principal, apesar de eu não ter sentido conexão com ela, desenvolveu-se a olhos vistos perante o leitor. A princípio frágil, depois, determinada a descobrir as respostas, até chegar à mulher corajosa que sabe que pode fazer a diferença. Isso deu todo o charme à história, já deixando um bom "gancho" para o próximo livro.
Esse primeiro livro não considero que tenha terminado em cliffhanger, mesmo sabendo que a aventura de Anna continua num segundo volume. Na verdade, no próximo, respostas a outras perguntas virão, e ela deverá saber como agir.
Ponto Negativo: o enredo é interessantíssimo, em especial para pessoas que gostam de ler sobre lendas - no caso aqui uma clara referência às lendas do mar - e aquelas que acreditam que os sonhos são muito mais do que pensamos. Mas no caso de Waterland, achei que a história demorou a engrenar. Ao mesmo tempo em que eu estava morta de curiosidade de descobrir as respostas às mesmas perguntas que Anna buscava saber, eu às vezes queria dar uma sacudida em alguém do livro (personagens variados) para ver se algo acontecia de uma vez. Somente quando as memórias afloram que tudo flui melhor, sem enrolação.
Enfim, o livro tem romance, aventura, mistério, um pouco de ficção científica e lendas milenares. Tudo isso faz de Waterland um livro interessante a ser explorado. 
Sua leitura definitivamente não é rápida. Há detalhes que precisam de atenção, principalmente por se tratar de uma série (há necessidade de uma parte da história não cair em contradição com outra). Mas nota-se que a autora procurou não deixar o leitor no vácuo neste primeiro volume da obra. As aventuras de Anna prometem fortes emoções a seguir. 
E durante a leitura, o leitor nota a influência da música, assim como da água, na história. A autora criou uma playlist nota 10:
  • Broken - Seether   ft. Amy Lee
  • You and Me - Lifehouse
  • Just Breath - Pearl Jam
  • Don't You Remember - Adele
  • Lullaby  Nickelback
  • Equalize - Pitty
  • Duality - Slipknot
  • Just Give me a Reason - P!ink & Nate Ruess
  • Saber Voar - Chimarrutz
  • A Lua que eu te dei - Ivete Sangalo

4 estrelas.

Para adquirir: AMAZON

Sobre a autora