sexta-feira, 29 de junho de 2012

Livros de Junho


Para um apaixonado por livro nada como ver a pilha crescendo, tanto de livros lidos, como de não lidos. Livro novo, usado, emprestado.... Livro é livro e ponto.

Acrescentando à minha já não pequena coleção, essas foram as novas aquisições...


Começando com a trilogia Fifty Shades (já comentada). Amados, idolatrados, salve, salve; estou recomendando a leitura a todas as minhas amigas com o lançamento em português pela editora Intrínseca muito em breve.



Os dois romances contemporâneos da vez (impressos) são estes. O livro de Anne Donovan foi resenhado na postagem abaixo, e o de Nicholas Sparks ainda não foi lido e eu explico o porquê: ele é mundialmente conhecido por escrever histórias de amor maravilhosas, mas hiper-super lacrimosas, e geralmente com um final nada happy. Ou seja, tô fora! De triste já basta a vida. Mas como não gosto de ter preconceito literário, resolvi me arriscar. Mas começando por um que sei que o final não é tão triste assim (desculpe a quem ainda não leu este livro - também - por eu estar dando spoiler. Mas lembre-se que eu tainda não o li. E de mais a mais, sei que tem muito choro até o final da história).



Estes não são meus, mas empréstimos. Eu adquiri o primeiro dessa série e uma amiga está me emprestando o resto. Pela capa diz ser uma trilogia, Trilogia da Gratidão, mas quem conhece a autora sabe que anos depois ela lançou o quarto volume, com a história do irmão caçula.



Estes foram lidos há muitos anos em e-book, e só agora os adquiri impressos. Portanto, preciso voltar a lê-los e resenhá-los. Romance histórico.



Mais um livro da coleção sobre a Família Wherlocke, de Hannah Howell. Depois de 3 personagens principais femininas, ela lançou o primeiro masculino.
As edições brasileiras dando um banho nas fotos de capas e todo aquele lacinho colorido para fechar o livro. Amoooooo... Já resenhados.

  
De literatura fantástica, continuo com a saga Ascension de Caris Roane. O terceiro volume demorou uma eternidade para chegar com toda essa confusão na alfândega. Estes são o terceiro e quarto volumes. O quinto volume, Obsidian Flame, lançado em abril, já está a caminho de casa ;)



E terminando com chave de ouro, este no formato kindle, é o primeiro da Trilogia Crossfire. Quando você terminar de ler a trilogia Fifty Shades e já começar a sentir falta de Christian Grey (porque ele vicia, minha filha!!), pode começar a ler este. Gideon Cross também é ma-ra-vi-lho-so!! E boa notícia: os direitos da trilogia já foram adquiridos pela Companhia das Letras e deve ser lançado também este ano. O próximo volume, Deeper in You, será lançado em outubro.

Eu poderia até postar mais livros aqui porque principalmente em formato kindle estou sempre adquirindo-os. Mas estes são os meus destaques.
E pra você, um ótimo começo de julho. E que venham mais livros!!!

Anne Donovan - Conselhos Amorosos de Emily Brontë


"Seja do que for feita as nossas almas,
a dele e a minha são iguais."
- Emily Brontë, em O Morro dos Ventos Uivantes


Ficha técnica: Conselhos Amorosos de Emily Brontë (Being Emily)
Autora: Anne Donovan
Editora Essência
Lançamento original: 2008
Lançamento BR: 2012
351 páginas

"Fiona tem como modelo para a vida a escritora Emily Brontë, que a emociona desde que era criança. Tão profunda e reflexiva quanto sua ídola, ela conta sua passagem da infância para a vida adulta como uma garota de família simples em Glasgow, na Escócia.
Entre suas irmãs gêmeas irritantes, seus primeiros casos amorosos, a morte da mãe, e uma série de acontecimentos que poderiam se passar com todos nós, Fiona, uma sobrevivente nata, encontra na vida de Emily e na família Brontë, a inspiração para se tornar uma grande mulher."

Ao terminar a leitura fiquei me perguntando por quê este livro me cativou.
Não, não pense mal do livro. Ele é deliciosamente escrito, de uma forma que tudo parece fluir naturalmente.
A história de Fiona é uma história comum. Seus percalços a descobrir a si mesma através das muitas tragédias que vão ocorrendo em sua vida; a forma com que ela precisa amadurecer rapidamente a partir da morte da mãe e sua responsabilidade em cuidar de duas irmãs, as gêmeas, mais novas; a descoberta da paixão; as burradas que todo mundo comete...
Sua paixão pela família Brontë, em especial a escritora Emily, do Morro dos Ventos Uivantes, é o fio condutor de tudo. Ela encontra similaridades em sua vida e a da escritora; inspira-se para tomar as decisões que mais a aproximam de sua musa inspiradora. Mas, ao mesmo tempo, tudo ocorre de maneira tão diferente... Como não permitir o mesmo final trágico de Cathy e Heathcliff?  
O livro é dividido em 3 partes, separados em diferença de tempo de 4 anos. Começa com a personagem em sua época que seria o ensino fundamental, parte para o útimo ano do ensino médio e faculdade e depois, sua fase adulta.

Não é um livro de questões filosóficas profundas, ou de romance caliente, ou de tragédias gregas. É um livro que te faz pensar. Principalmente por dizer que assim como Fiona, eu e você somos fadados a ter problemas, medos, decepções, dissabores, segredos, mas que vale a pena cada momento porque você faz o seu caminho. E sempre há alguém do seu lado, como é próprio de ser...


a escritora Emily Brontë

terça-feira, 26 de junho de 2012

Hannah Howell - O Escolhido (Família Wherlocke #4)



Ficha técnica: O Escolhido (If He's Dangerous - Wherlocke's Series #4)
Autora: Hannah Howell
Editora Lua de Papel
Lançamento original: 2011
Lançamento BR: 2012
192 páginas

E seguimos com a saga das Famílias Wherlocke e Vaughn.
Se você bem se lembra, eles pertencem a duas famílias poderosas, no sentido de possuírem dons especiais. Alguns bem assustadores para a época, como ver e falar com os mortos, curar, prever o futuro.... Bom, digamos que ainda seriam assustadores no dia de hoje.

Nos 3 primeiros volumes fomos apresentados a personagens femininas das famílias. Aqui temos a história de Argus - apesar de ele ter aparecido em livros anteriores.
O poder de Argus é o de conseguir convencer qualquer pessoa a fazer o que ele quiser e obter informações da pessoa sem que ela saiba que as deu.
Mas há um outro dom que é apresentado neste volume o qual ele vinha aperfeiçoando: o de fazer viagem astral. E é assim que ele vem a conhecer Lorelei Sundun...

"Estamos na Inglaterra, verão do século XVIII.
Lorelei Sundun nunca havia ouvido falar da misteriosa família Wherlocke - nem de suas habilidades sobrenaturais - até o momento em que se depara com Sir Argus Wherlocke nu em seu jardim. Ao contrário de gritos e pedidos de socorro, algo que podia se esperar da maioria das mulheres de sua época, ela oferece ajuda, pois percebe também o embaraço do rapaz que não sabia onde estava. Aquele homem tentava escapar de pessoas perigosas que queriam usar seus dons como arma. Mas antes que a moça pudesse agir, como por mágica, a visão daquele homem irresistível desaparece, o que a faz pensar que tudo não passara de um sonho.."

A partir daí começa a grande aventura de resgate do homem misterioso, enquanto a família dele não entrava em contato com ela  pelas cartas que ela havia mandado.
Cada membro da família tem um dom fascinante, e com certeza seremos brindados com a história deles (a própria autora disse em seu site que irá escrever um livro por ano, revezando a família).

É um romance histórico. Não é entrado em detalhes sobre a história geral da época, que rei governava, que guerra estava em andamento, e coisas assim. Hannah se preocupa em desenvolver a história de seus personagens e toda a luta interior que vivem até descobrir quem são seus oponentes, como vencê-los e como permitir que o amor faça parte de suas vidas.
Isso porque eles vêm de uma longa linhagem de casamentos desfeitos. Os poderes transmitidos aos filhos são poderosos e temidos. O cônjuge que não possui tal dom geralmente se assusta ao se deparar com ele em sua prole e os abandona. Num dos livros anteriores até essa história é retratada, mostrando a casa em que as crianças eram abandonadas.

As cenas de amor são boas mas não são longas. Apenas fazem parte da trama por serem necessárias ao enredo.
E as cenas familiares da mocinha são um show a parte. Imagina um duque que possui mais de 10 filhos e sabe de absolutamente TUDO que acontece na casa e no ducado. Preste atenção na cena da mesa de jantar e você dará boas gargalhadas.

Essa série é odiada por uns, e amada por outros.
Eu sou particularmente suspeita por gostar da autora já há longo tempo. Isso sem contar que o trabalho final da editora brasileira Lua de Papel é uma graça. Mais uma vez o exemplar veio com fitas na borda (cor azul). E devo dizer que gostei mais da capa brasileira do que a original.


Enfim, um livro para se divertir e se apaixonar um pouco mais por essas famílias (bizarras) maravilhosas.

Jane Austen, além de tudo | link



Nessas andanças pela internet volta e  meia a gente depara com algum texto falando sobre ou mencionando algo de Jane Austen.
Com a aproximação das comemorações dos 200 anos da primeira publicação de um de seus romances mais famosos, comentado e adorado, Orgulho & Preconceito, muito ainda vamos ouvir falar dela.

A matéria-link abaixo é interessantíssima. Mostra uma nova variação sobre a autora, pela ótica de uma de suas personagens, a Sra. Bennet, mãe de Elizabeth, da obra citada acima.
Um trecho:

Seus romances, sempre pelo ponto de vista de uma jovem mulher do século 19, retratam a sociedade da época de maneira crítica e distanciada, usando sempre uma ironia refinada para escancarar o ridículo das convenções e normas sociais das comunidades. Os escritos dessa autora vão além da crítica a essas pequenas cidades onde seus personagens vivem, ao abranger toda a sociedade inglesa, e exibem como os mecanismos sociais influenciam e moldam a vida dos indivíduos.
Um exemplo perfeito para mostrar o modo como Jane Austen expõe suas personagens e, dessa maneira, constrói a crítica às normas sociais é a Sra. Bennet de Orgulho e Preconceito.
“Trata-se de uma verdade universalmente conhecida que um homem solteiro, dotado de uma considerável fortuna, deve estar precisando de esposa.”


A leitura completa do artigo vale muito  a pena. O link abaixo, e divirta-se:


domingo, 24 de junho de 2012

Encontro | 200 anos de Orgulho & Preconceito


Em comemoração aos 200 anos da primeira publicação de Orgulho & Preconceito, as janeites de todo o Brasil estarão se reunindo ao longo do mês de julho para conversar sobre essa preciosa obra.

A regional do Rio de Janeiro convida você a participar dessa festa.



sábado, 23 de junho de 2012

Faça seu Marcador de Página


Literary Winchester | Jane Austen (link)

Mais um interessante artigo sobre Jane Austen. Curiosidades sobre ela e a conexão com a cidade em questão (e outras citadas em obras); seu lugar de sepultamento; o misterioso número 8 na vida dela.

Vale a pena a leitura. Link abaixo:



quinta-feira, 21 de junho de 2012

Podcasts da Oxford University | Jane Austen Brasil

Podcasts da Oxford University | Jane Austen Brasil

Mais um link postado pelo site Jane Austen Brasil, dessa vez trazendo uma série de entrevistas sobre Jane Austen e uma de suas obras The Watson.
Essas entrevistas estão diretamente relacionadas a pessoas da Universidade de Oxford, onde há um curso de especialização sobre a autora (tanto presencial, quanto online). Para mais informações, basta buscar o site da universidade e procurar em cursos.
O curso presencial conta ainda com visitação aos lugares em que JA viveu e citou em seus livros.



Caris Roane - [Ascension #4] Born of Ashes



Ficha técnica: Born of Ashes (Ascension #4)
Autora: Caris Roane
Editora St. Martin's Paperbacks
Lançamento original: 2012
Lançamento BR: ainda não
436 páginas

"Por anos ela foi mantida cativa como escrava - uma das sete doadoras de sangue para os vampiros morto-vivos. Agora, Fiona é uma mulher livre, atormentada pelas memórias ao ter sido sequestrada, tido seu sangue drenado e sua vida perdida por um fio. Ela vive para se vingar de seus raptores - e apenas um guerreiro pode ajudá-la...

Jean-Pierre tem vivido e lutado por mais de duzentos anos. Ele conhece a glória de vencer um vampiro morto-vivo, mas nunca conheceu o sentimento que agora emerge quando ele se torna o guardião de Fiona. Sua beleza, seu sofrimento, sua paixão - e seu poder crescente - consomem sua razão. Agora o guerreiro deve bramir sua espada uma vez mais... e lutar pelos próprios portões do inferno - por amor." 

LITERATURA FANTASIA.


Duas pessoas que lutam a mesma guerra, buscam justiça e, por razões diversas, têm medo de se sentirem presos.
Ele foi traído pela mulher que amava. Ela foi uma escrava doadora de sangue por anos. A liberdade para os dois é o que mais prezam.
Mas desde que foram pegos pelo breh heden não há como escapar. O aroma e o desejo de um pelo outro só faz aumentar.

A guerra está cada vez mais acirrada. Greaves tem feito alianças poderosas e conseguiu avançar bastante em seu intento de desacreditar Endelle.
Fiona tem um papel preponderante nessa nova fase a partir do momento em que seus poderes crescem e ela se descobre como fazendo parte do Obsidian Flame, tendo uma aura dourada a cada vez que seus poderes são usados.

Os outros guerreiros aparecem com suas companheiras e há cenas bem engraçadas, como o ataque de ciúme de Parisa.
E por falar no ataque, isso se deu graças a Marguerite, a segunda da tríade que completa o Obsidian Flame (nome inclusive do próximo volume). Marguerite voltará no próximo livro, e já vou adiantando que o que ela fez no final deste aqui não me deixou uma boa impressão. Poderosa sim, mas uma galinha em todas as letras. Pobre Thorne....

Mas voltando ao atual, é lindo de ver o crescimento do sentimento entre Jean-Pierre e Fiona, o quanto eles passam a confiar um no outro. E as cenas íntimas são um primor a parte.
Mas confesso que minha cena preferida foi quando o captor de Fiona, Rith, foi pego, e ela, num momento de raiva e encantamento, começa a recitar os nomes de cada escrava de sangue por ele capturadas e mortas ao longo dos anos. Foi um momento solene e arrepiante, de levar lágrimas aos olhos.

Apesar de a história do casal ter sido linda, houve momentos em que achei que a história deu uma travada, para logo em seguida melhorar. Isso acontece mesmo...
Vamos ver agora como será com o próximo casal, desde que o mocinho é leal, letal e maravilhoso, mas a mocinha é uma p%@#  desqualificada...
E que venham os seus aromas.



**Ao som de "La Vie en Rose", com Grace Jones.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Sylvia Day - [Crossfire #1] Bared to You



"Aprendi tarde demais que possessividade
é melhor que indiferença."


Ficha técnica: Bared to You (Crossfire #1)
Autora: Sylvia Day
Editora Penguin e Berkley Trade
Lançamento original: 2012
Lançamento BR: ainda não (será lançado pela Companhia das Letras - previsto para setembro de 2012)
352 páginas


Quando você começa a futucar num determinado assunto parece que tudo conspira a seu favor.
Eis que após terminar de ler a trilogia Fifty Shades (que apesar de não ter sido ainda lançado no Brasil já está dando o que falar), deparo-me com a sugestão de uma outra trilogia, a Crossfire.
Lançado originalmente pela Penguin editora, com diferença de meses foi relançado pela Berkley, e também por outras editoras em diferentes países. Sairá inclusive aqui no Brasil (segundo a editora, o lançamento esá previsto para setembro pelo selo Paralela).

Crossfire traz o nome do prédio comercial pertencente a Gideon Cross. Um milionário (vigésimo segundo milionário na lista da revista Forbes), em seus vinte e poucos anos, lindo, moreno dos cabelos negros e profundos olhos azuis, que tem uma maneira simples e direta de conseguir o que quer:

"'Você está saindo com alguém?'
A pergunta foi feita tão casualmente que levou algum tempo para meu cérebro processar o que ele dissera.
Eu respirei fundo. 'Por que esse assunto te interessa?`
'Porque eu quero transar com você, Eva. E quero saber o que eu vou encarar pela frente.'"

Assim. Na lata. 
Teimoso, obstinado, inteligente, perigoso e muito, muito sexy.

Eva trabalha numa firma de propaganda no prédio Crossfire, e é lá, pelos corredores, que eles se encontram pela primeira vez.
Há sempre uma cena de elevador (O que há com esse negócio sobre elevadores? LOL) bastante caliente.
Mas como nada é perfeito, quando começam a ter um relacionamento, começam a pulular notícias sobre eles. Com medo de que algo em seu passado pudesse trazer prejuízo a ele, Eva decide encarar seus demônios e contar a Gideon o que lhe aconteceu na infância - o que explica a profunda paranóia da mãe dela.
Mal sabia ela que ele trazia dentro de si algo muito pior. Mas apesar de tudo contra, ele não permitiria que ela se evadisse de sua vida....



O livro é sexy, com diálogos rápidos, envolvendo o dia a dia dos personagens. O enredo engloba alguns mistérios sobre o passado de ambos. E apesar de a gente descobrir logo o que aconteceu com Eva, para mim, o passado dela ainda não está de todo enterrado e é bem possível que algo ou alguém retorne no próximo livro.
Quanto a Gideon, não há como não se apaixonar por ele. Mandão e controlador até o último fio de cabelo, ele sabe usar o charme a seu favor (um bom manipulador? Eu prefiro pensar nele como um engenheiro de resultados...ehehehe Lembra dessa fala?)

O próximo livro Deeper in You, ainda sem capa definida, será lançado em outubro de 2012.
Não conhecia a escritora, apesar de ela já ter vários livros publicados nos gêneros Romance, Paranormal e Histórico. Ela também escreve usando o nome Sylvia Jude Day e o psedônimo Livia Dare.

a autora


Outras capas para o livro:


USA

Austrália e Grã Bretanha


**Ao som de "I've got you under my skin", com Frank Sinatra e Bono Vox

quinta-feira, 14 de junho de 2012

O Blog é meu e eu posto....

Finalmente encontrei alguém que compartilha da minha opinião sobre os vários tipos de blogs literários que enchem a telinha de nosso computador.
Tenho lido comentários ou postagens de pessoas que se consideram mestres em literatura e, com isso, acham que podem julgar a opinião dos outros em relação ao tema.

Bom saber que não sou a única a achar que tudo isso é balela.
Ler é uma atividade saudável, não importando se o seu gênero literário não bate com o meu; ou se você tem mil e uma parcerias com editoras e, assim, faz sempre resenhas favoráveis.
Você está lendo e ponto.

O link da matéria segue abaixo:




quarta-feira, 13 de junho de 2012

Jianne Carlo - Vikings Warriors


ROMANCE HISTÓRICO.


Todos lançados em versão Kindle, esta é uma escritora nova para mim.
Seus livros são pequenos, leves e muito divertidos. E tem um adicional: são HOT!!!
Se o povo anda falando sobre livros sadomasô...bem, leia estes que têm cenas e palavras muuuuuito mais calientes do que a trilogia anterior.

A história basicamente é a de 5 irmãos vikings (guerreiros. Amooooooo). Por ordem do rei, cada um tem que desposar uma determinada pessoa. É nesse encontro com cada uma das eleitas, com problemas próprios a resolver como o novo senhor das terras, que o enredo retrata.
Não espere uma trama elaborada. Na verdade o objetivo do livro é pura e simplesmente mostrar cenas quentes vindas de homens não românticos que se pegam apaixonados por suas belas esposas.

Os livros e suas sinopses são:


[Vikings Warriors #1] The Bear and the Bride (2010)


Torsten, Jarl de Stjórardalr também conhecido como o Urso do Norte, vislumbra Ainslin de Durham, uma viúva recente com dois filhos, e imediatamente a cobiça para ser sua esposa. Após derrotar seu rival,recebe a bênção do rei, para casar com ela.Ainslin teme a reação de Torsten quando descobrir que ela é virgem.Como explicar sua virgindade dela e os filhos gêmeos? Ela deixa Mercia para casar-se com Torsten e viver na Noruega, para manter seus filhos seguros. Seus piores pesadelos se tornam realidade quando seu ex-vizinho, Earl Sigrid, chega a Noruega para a coroação do rei Cnut.
O que Sigrid sabe? Torsten vai abandonar Ainslin e os meninos quando  descobrir a verdade? 



[Viking Warriors #2]  The Dragon Slayer (2011)

Ruard, o guerreiro viking conhecido como o Matador de Dragões, espera uma esposa obediente, com todos os dentes, uma mulher simples e humilde. Uma sereia sedutora que chama a atenção de todos os homens não tem utilidade para ele.

Catriona espera por um guerreiro cruel, um homem fácil de envenenar. Não um Deus Thor com os cabelos dourados, olhos azuis da cor do céu e um lindo sorriso.
Como ela poderá matar Ruard? Mas deve fazê-lo para salvar sua irmã.



[Viking Warriors #3] The Peacemaker (2011)

É lamentável que Njal, o Pacificador, encontre sua noiva vestida com calças, exibindo uma espada e coberta com sangue de javali. O que ele precisa é de uma mlher hábil e capaz com as palavras, uma mulher com modos refinados, uma mulher inteligente e capaz de manobrar as intrigas políticasda Côrte do Rei. Não uma mocinha que caça e cuja habilidad com armas rivaliza com a de qualquer guerreiro..
Bettina que um homem que possa frustrar os planos de seus inimigos. Um guerreiro viking que chame e atice a ira dos deuses contra os homens que querem roubar sua herança. Não um homem que valoriza as palavras e a paz acima de tudo.
Nem Njal, nem Bettina esperavam a paixão que explode entre eles. O que vai prevalecer? Palavras ou ações? Pode um pacificador domar uma noiva guerreira?






[Viking Warriors #4] The Destroyer (2011)

Para o guerreiro viking Magnus, o casamento não é nada a não ser um contrato, um negócio para acumular terras e títulos. Despreza  o amor, considerando coisa de homens fracos. Mas, três dias antes de se casar com uma princesa, ele vê uma bela serva. Seu encontro apaixonado o faz repensar seus conceitos, e ele luta para encontrar uma maneira de manter a sedutora Deirdra e honrar o contrato de casamento que ele combinou com o pai de sua noiva.
 Deidra não pode dar um passeio na floresta, sem encontrar uma pomba ferida. Dedicada  a  cuidar de uma variedade de ursos feridos, pavões, e lobos, ela desobedece seu pai quando avista o guerreiro nórdico conhecido como o Destruidor.Até que, disfarçada como uma serva, ela é resgatada de um estuprador pelo próprio Magnus. Como pôde achá-lo mau ou cruel? Se ele a trata como se fosse feita ddo mais fino cristal, e ensina a ela os prazeres da carne?
 Mas Magnus fica furioso quando descobre que a mulher por quem está tão profundamente apaixonado não é outra senão sua noiva. Pois não há nada que ele despreze mais do que uma mulher mentirosa... exceto, talvez, duas delas ...



[Viking Warriors #5] The Seducer (2011)

Eogan, o tio de Elaina, assassinou seu pai e usurpou sua coroa.Desesperada para salvar a si mesma e suas irmãs mais novas,Elaina, filha de uma concubina, pega as meninas e desaparece no mundo. Mas quando conhece um Viking ousado conhecido como o Sedutor, descobre que o homem está determinado a tomá-la. Mesmo que tenha que usar de chantagem para conseguí-la.
 Irritada por ter sido descoberta e desesperada para proteger suas irmãs, Elaina concorda em casar-se com Jarvik depois que ele ameaça revelar sua identidade. Ela ordena que ele se apresse e sacie seu desejo, mas Jarvik não vai aceitar nada além da total paixão de Elaina. Seu encontro é explosivo e mágico, mas como pode Elaina confiar em um homem chamado o Sedutor? E mesmo se for tão honrado quanto diz, será que uma manobra política dos reis rivais pode forçar Jarvik a abandonar a sua nova esposa para seu inimigo?

Todos lançados pela Etopia Press com uma diferença pequena de meses.

De todos os livros, o meu preferido é o quarto, O Destruidor.
Passei o Dia dos Namorados em boa companhia, rindo muito e conhecendo mais uma escritora.

Keep Calm e Agarre seu Christian Grey

Depois de ler a Trilogia Fifty Shades em 3 dias/noites, sonhar acordada com um homem maravilhoso como aquele e me divertir aos montes com comentários de amigas queridas - que estão tão apaixonadas por ele quanto.. - futuquei na internet alguns quadros bem divertidos sobre o assunto.

Inspirados no quadro estilo "KEEP CALM", muito se encontra na net sobre passagens ou frases faladas nos livros.
Se você já leu o livro, vai logo identificá-las; se não, preste atenção e divirta-se ao ler.
Trago abaixo algumas delas.




























E meu xodozinho, presenteado pelo meu filho:


terça-feira, 12 de junho de 2012

J.R. Ward - Lover Reborn



Ficha técninca: Lover Reborn (Amante Renascido)
Autora: J.R.Ward
Editora NAL Hardcover (em breve será lançado pela Universo dos Livros)
Lançamento original: 2012
592 páginas

Ele é um guerreiro de valor. O segundo em comando junto à Irmandade da Adaga Negra, Thorment teve o seu destino transformado quando perdeu sua shellan (companheira de uma vida inteira). Quando isso aconteceu, ele ficou tão transtornado, que seu grito fez rachaduras nas paredes e ele sumiu pelo mundo.
Tempos depois ele foi encontrado pelo anjo "porra-louca" Lessiter e trazido de volta a seus irmãos, totalmente transfigurado, magro, com pouca ou quase nenhuma perspectiva de retomar a vida.

Além do apoio de seus Irmãos, Thor teve a perseguição de Lessiter, enchendo o seu saco e irritando-o até o ponto máximo.
Mas o que Thor e os outros não sabiam é que Lessiter tinha uma missão. Missão essa dada pelo próprio Criador, e, para falar a verdade, ele já começava a perder as esperanças.



Mas como cada livro traz a história de um Irmão e sua luta, seja enfrentando o seu passado, ou conquistando uma companheira, este livro não é diferente. E eis que há a possibilidade de surgir uma nova companheira para Thor.

O que por algum tempo trouxe uma grande comoção junto às fãs. Explico o porquê: para os vampiros uma companheira é para vida toda. Quando eles encontram A mulher, eles exalam um cheiro característico de especiarias. Uma maneira de mostrar sua posse junto à ela - e manter afastado qualquer outro macho. Esse cheiro acontece com uma única companheira. Portanto, se Thor já havia se casado e permanecido junto à sua companheira por mais de 200 anos, como seria com esta nova?
Isso sem contar que a antiga companheira dele era uma fofa e estava grávida. Quando ela morreu de forma brutal, as fãs ficaram tristes - eu incluso. Então, como aceitar uma nova parceira na vida dele?

Mas uma história do passado retorna. Alguém que ele havia julgado morta e enterrada - por ele mesmo - reapareceu e estava ali, sempre próxima a ele. E no meio de todo aquele tormento de viver sem perspectivas, no meio de tantos Irmãos casados e felizes, esta mulher, uma No'One (ninguém) conseguia mexer com ele.

O caminho foi árduo. Em certos momentos torna-se palpável o sofrimento dele. Mas, ou ele virava essa página ou a sua ex companheira não entraria no Fade (equivalente ao céu). E o tempo estava se esgotando...

Enquanto isso, mais do que a luta entre os guerreiros e os lessers, há todo o plano de Xcor e o Bando de Bastardos tentando matar o Rei Cego e reivindicar o trono. Há a entrada de Layla na jogada, e ainda, o romance entre Quinn e Blay.
Este último não aparece tanto, mas as cenas que têm são decisivas para o início do próximo livro (até porque a autora já disse que o livro deles começa exatamente onde termina o de Thor).

Alguns Irmãos não aparecem muito; há uma cena rápida entre Butch e Marissa (até então o nome dele era só mencionado) e uma muito engraçada de Rhage efetuando uma espécie de dança sexy. No geral, as cenas são realmente focadas em Thor e seu dilema (diferente do livro anterior de Payne e Manello que mais parecia de Vishious e Jane...)

Antes de ler o livro eu tinha lido vários comentários e resenhas falando o quão mal Thor tinha tratado a No'One, o quão ele a tinha usado. Ok, ele a usou, mas ela se deixou ser usada. A princípio por achar que tinha uma dívida de gratidão com ele - pela história do passado -, mas depois vê-se claramente que havia mais em jogo. E nas cenas em que a "usou", ele foi bem cuidadoso, e não um troglodita insaciável. Portanto, houve bem mais uma troca entre eles.
E de mais a mais, é sempre bom tentar entender o lado do personagem. Ainda que haja uma opinião não favorável, acho que houve um certo cuidado da parte dele para com ela.

A história é bonita. Sofrida. Ainda acho que não tinha porque da autora ter matado a esposa original dele, mas o livro cumpriu seu objetivo.

Agora é esperar chegar 2013 para a história H/H mais esperada e comentada da Literatura Fantástica.

Abaixo, outras capas para o exemplar:





**Ao som de Angels, de Robbie Williams